Coleção L&PM Pocket


BESAME MUCHO

R$8,00

Inteligente e única reflexão sobre a geração que atingiu a maioridade em plenos "anos de chumbo", ou seja a ditadura militar de 64. É uma história sobre amizade, ternura e solidariedade que atravessa três décadas. Como disse o crítico Flávio Marinho de O Globo por ocasião da estréia da peça.

Besame mucho foi escrita em colaboração com Ramalho Jr. e encenada no pós-abertura política. A peça foi um estrondoso sucesso e virou filme homônimo, estrelado por José Wilker, Glória Pires, Antônio Fagundes e Christiane Torloni.


"Mário Prata é um autor que sabe usar muito bem sua matéria afetiva (...). Seu maior mérito, no entanto, está num senso de humor, por vezes irresistível, capaz de encontrar a graça nos momentos mais terríveis – como numa barricada em pleno 68 –, mostrando-se um frasista da melhor qualidade."

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    BESAME MUCHO

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Teatro
  • Referência:
    195
  • Cód.Barras:
    9788525410207
  • Páginas:
    120

Vida & Obra

Mário Prata

Mario Alberto Campos de Morais Prata é natural de Uberaba (MG), onde  nasceu no dia 11 de fevereiro de 1946. Foi criado em Lins, interior de São Paulo. Com 10 anos de idade já escrevia numa velha Remington. Nesse período de sua vida era o redator do jornalzinho de sua classe na escola. Sendo vizinho do jornal A Gazeta de Lins, com 14 anos começou a escrever a coluna social com o pseudônimo de Franco Abbiazzi. Com o tempo, passou a fazer de tudo no ...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Inteligente e única reflexão sobre a geração que atingiu a maioridade em plenos "anos de chumbo", ou seja a ditadura militar de 64. É uma história sobre amizade, ternura e solidariedade que atravessa três décadas. Como disse o crítico Flávio Marinho de O Globo por ocasião da estréia da peça.

Besame mucho foi escrita em colaboração com Ramalho Jr. e encenada no pós-abertura política. A peça foi um estrondoso sucesso e virou filme homônimo, estrelado por José Wilker, Glória Pires, Antônio Fagundes e Christiane Torloni.


"Mário Prata é um autor que sabe usar muito bem sua matéria afetiva (...). Seu maior mérito, no entanto, está num senso de humor, por vezes irresistível, capaz de encontrar a graça nos momentos mais terríveis – como numa barricada em pleno 68 –, mostrando-se um frasista da melhor qualidade."

" />