Coleção L&PM Pocket


"A boa-fé não resiste às investidas do inverno."

Pablo Neruda - "O coração amarelo"

O CORAÇÃO AMARELO (BILÍNGUE)

EL CORAZÓN AMARILLO

Pablo Neruda

Tradução de Olga Savary

PRÊMIO NOBEL 1971
EDIÇÃO BILÍNGUE

Pablo Neruda deixou, ao morrer, oito livros inéditos de poesia, escritos quase simultaneamente: O coração amarelo, Livro das perguntas, Elegia, A rosa separada, Jardim de inverno, 2.000, O mar e os sinos e Defeitos escolhidos, publicados pela L&PM Editores com traduções cuidadas, feitas por poetas brasileiros. Nos poemas de O coração amarelo estão presentes os temas preferidos do autor – amor, amizade, reminiscência do passado. Mas percebe-se também, nestes versos, uma nota leve, bem-humorada e melancólica, como uma despedida de uma grande vida ou um prenúncio dos negros tempos da ditadura pela qual seu país, o Chile, passaria.

No final da vida e no ápice do sentimento de compaixão pela humanidade, Neruda manteve a sonoridade, a maestria de linguagem e o lirismo que o alçaram a um dos maiores nomes da poesia do século XX e que fizeram dele um dos laureados pelo Prêmio Nobel (1971) mais populares já visto.

Poemas:

"Um"
"Outro"
"Mais outro"
"O Herói"
"Uma situação insustentável"   
"Filosofia"         
"No entanto me movo"
"Pedrafina"
"Canção do amor"
"Uma estátua no silêncio"
"Integrações"
"Gatos noturnos"
"Rechaça os relâmpagos"
"Desastres"
"Recordações da amizade"
"Enigma para intranqüilos"    
"O Frango hieroglífico"
"Manhã com ar"
"O Tempo que não se perdeu"
"Outra coisa"
"Subúrbios"

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    O CORAÇÃO AMARELO (BILÍNGUE)

  • Título Original:
    EL CORAZÓN AMARILLO
  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Poesia
    Literatura moderna internacional Poesia
  • Série:
    Pablo Neruda
  • Referência:
    359
  • Cód.Barras:
    9788525413079
  • ISBN:
    978.85.254.1307-9
  • Páginas:
    96
  • Edição:
    maio de 2004

Vida & Obra

Pablo Neruda

Ricardo Neftalí Reyes Basoalto nasceu na cidade chilena de Parral, em 12 de julho de 1904. Sua mãe era professora e morreu logo após o nascimento do filho. Seu pai, que era funcionário de ferrovia, mudou-se, alguns anos mais tarde, para a cidade de Temuco onde se casou novamente com Trinidad Candia Malverde. Ricardo passou a infân­cia perto de florestas, em meio à natureza virgem, o que marcaria para sempre seu imaginário, refletindo-se na sua obra literária.

Em Temuco,...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


"Outro"
"Mais outro"
"O Herói"
"Uma situação insustentável"   
"Filosofia"         
"No entanto me movo"
"Pedrafina"
"Canção do amor"
"Uma estátua no silêncio"
"Integrações"
"Gatos noturnos"
"Rechaça os relâmpagos"
"Desastres"
"Recordações da amizade"
"Enigma para intranqüilos"    
"O Frango hieroglífico"
"Manhã com ar"
"O Tempo que não se perdeu"
"Outra coisa"
"Subúrbios"

" />