Coleção L&PM Pocket


A ALMA DO HOMEM SOB O SOCIALISMO

THE SOUL OF MAN UNDER SOCIALISM

Oscar Wilde

Tradução de Heitor Ferreira da Costa

O ensaio A alma do homem sob o socialismo é uma peça peculiar da obra do escritor irlandês radicado na Inglaterra Oscar Wilde. Publicado no periódico The Fortnightly Review em 1891, trata-se de um texto que veio a público no despontar da carreira do autor: ele já publicara O príncipe feliz e outras histórias, com contos para crianças, a primeira versão de O retrato de Dorian Gray, bem como O retrato do Sr. W. H e a peça A duquesa de pádua, e já mantinha certo renome como jornalista. Por outro lado, A alma do homem foi escrito antes da experiência que viria a ser o divisor de águas da carreira (e da vida) daquele que foi um dos maiores observadores da vida burguesa e da natureza humana de todos os tempos: o processo e a condenação a dois anos de encarceramento com trabalhos forçados por crimes de natureza sexual em função de seu caso com o jovem Lord Alfred Douglas.

Depois da prisão, um novo Wilde surgiria, dedicando-se mais a questões como ética humana, liberdade, política, como se pode ver no célebre De profundis (vol. 87 da coleção L&PM POCKET) e em A balada do cárcere de Reading.

Portanto, A alma do homem é o único texto de certa extensão escrito previamente ao processo e escândalo no qual Wilde – aquele cujos únicos compromissos eram com a ironia, a provocação e a elegância – debruça-se detidamente sobre a política, a liberdade, a condição social humana. Neste ensaio, Wilde aborda seriamente a então promessa socialista, analisando seus prós e contras, e, como um profeta maldito, além de artista para o qual a liberdade pessoal não pode ser diminuída, chama a atenção para a importância que o socialismo precisaria garantir à individualidade humana.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    A ALMA DO HOMEM SOB O SOCIALISMO

  • Título Original:
    THE SOUL OF MAN UNDER SOCIALISM
  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Ensaios
    Filosofia
  • Referência:
    312
  • Cód.Barras:
    9788525412461
  • ISBN:
    978.85.254.1246-1
  • Páginas:
    96
  • Edição:
    fevereiro de 2003

Vida & Obra

Oscar Wilde

De todos os dândis que encantavam a sofisticada sociedade londrina do final do século XIX, o mais brilhante e luminoso era sem dúvida Oscar Fingal O'Flahertie Wills Wilde (Dublin, 1854 – Paris, 1900). Célebre, respeitado, Wilde vivia o ano de 1895 como o grande autor de Retrato de Dorian Gray (1891) e de três peças que faziam sucesso no momento: O leque de Lady Windermere, Um marido ideal e A importância de ser prudente. Neste mesmo ano, acusado de cr...

Ler mais

Opinião do Leitor

Walklenguer Henrique de Oliveira
São Carlos / SP

Brilhante visão da sociedade, tratando-a como um organismo e vendo a pobreza, o egoísmo e a propriedade privada como doenças causadas pelo capitalismo. Com frases marcantes e um estilo refinado, porém de fácil compreensão, este é um pequeno livro que trata de grandes ideais. Wilde com certeza é um visionário. E digo "é" porque os bons nunca morrem.

22/11/2012 16:19:21

Agatha

Marcos Antônio Avelino Soares
João Pessoa (PB)

Este pequeno livro de Oscar Wilde é uma preciosidade, pois, além de tratar de questões políticas, ele ainda nos brinda com uma linda visão sobre o mundo da Arte e o papel do artista. Considero Wilde um dos autores mais lúcidos e de escrita extremamente elegante. Neste breve ensaio, o autor sugere que somente no Socialismo, o ser humano irá conquistar a sua verdadeira Individualidade. Vale a pena ler!

01/03/2011 15:32:24

Você também pode gostar