Coleção L&PM E-books


ALEXANDRE, O GRANDE

ALEXANDRE LE GRAND

Pierre Briant

Tradução de Rejane Janowitzer

“Alexandre teria sido um ‘predador’ ou um ‘construtor’, [...] um obcecado pela glória e pela vitória, ou teria refletido sobre o futuro de suas conquistas?”

Este livro vai muito além do seu personagem, Alexandre, o Grande (356-323 a.C): é a história da construção do império macedônio, um dos maiores do mundo antigo, perpetuado sob o comando de um só homem. As origens da dominação e os objetivos do imperador, a natureza e a importância das resistências que enfrentou, a organização de um exército de milhares de homens em territórios hostis e as relações entre conquistadores e populações conquistadas, tudo está aqui, batalha por batalha. Alexandre, o Grande, filho do rei da Macedônia Felipe II e aluno de Aristóteles, se espelhava nos heróis homéricos para tomar decisões no campo administrativo, político e cultural. Decisões que superam qualquer manual moderno de estratégia.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    ALEXANDRE, O GRANDE

  • Título Original:
    ALEXANDRE LE GRAND
  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Biografias
    História
  • Série:
    Encyclopaedia
  • eISBN:
    978.85.254.2920-9
  • Edição:
    junho de 2013

Vida & Obra

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


“Alexandre teria sido um ‘predador’ ou um ‘construtor’, [...] um obcecado pela glória e pela vitória, ou teria refletido sobre o futuro de suas conquistas?”

Este livro vai muito além do seu personagem, Alexandre, o Grande (356-323 a.C): é a história da construção do império macedônio, um dos maiores do mundo antigo, perpetuado sob o comando de um só homem. As origens da dominação e os objetivos do imperador, a natureza e a importância das resistências que enfrentou, a organização de um exército de milhares de homens em territórios hostis e as relações entre conquistadores e populações conquistadas, tudo está aqui, batalha por batalha. Alexandre, o Grande, filho do rei da Macedônia Felipe II e aluno de Aristóteles, se espelhava nos heróis homéricos para tomar decisões no campo administrativo, político e cultural. Decisões que superam qualquer manual moderno de estratégia.

" />