Coleção L&PM Pocket


Em Topless, sem pudor algum, Martha Medeiros desnuda o dia a dia em 54 textos que revelam por que ela é conhecida como uma das mais importantes cronistas do Brasil. Ao olhar para o cotidiano, a escritora transforma o trivial em crônica, e a crônica em poesia da atualidade. Publicado primeiramente em 1997, a coletânea foi vencedora do Prêmio Açorianos de Literatura no ano seguinte.

Como grande observadora e poeta que é, Martha Medeiros analisa, comenta e traz para o debate todas as normalidades e esquisitices do homem e da mulher moderna, com suas neuroses e anseios, medos e expectativas, fazendo um verdadeiro retrato de nossa época. Comenta filmes e livros, fala sobre o medo da morte, destrincha as agruras e as felicidades do casamento, tudo numa prosa ágil e límpida.


Leitura obrigatória - Vestibular 2017/2018 UEL

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    TOPLESS

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Crônica
    Literatura moderna brasileira
  • Referência:
    289
  • Cód.Barras:
    9788525412416
  • ISBN:
    978.85.254.1241-6
  • Páginas:
    176
  • Edição:
    outubro de 2002

Vida & Obra

Martha Medeiros

Martha Medeiros nasceu em Porto Alegre em 20 de agosto de 1961 e é formada em Comunicação Social. Como poeta, publicou os seguintes livros: Strip Tease (Brasiliense, 1985), Meia-Noite e Um Quarto (L&PM, 1987) Persona Non Grata (L&PM, 1991), De Cara Lavada (L&PM, 1995), Poesia Reunida (L&PM, 1999) e Cartas Extraviadas e Outros Poemas (L&PM, 2001). Em maio de 1995 lançou seu primeiro livro de crônicas, Ge...

Ler mais

Opinião do Leitor

bruna
parobé/rs

Pra falar a verdade eu não gosto de ler,mas esse livro me incentivou,nem sei como. Na verdade é que o livro é otimo mesmo,parabens!!!

29/10/2011

Você também pode gostar


Martha Medeiros desnuda o dia a dia em 54 textos que revelam por que ela é conhecida como uma das mais importantes cronistas do Brasil. Ao olhar para o cotidiano, a escritora transforma o trivial em crônica, e a crônica em poesia da atualidade. Publicado primeiramente em 1997, a coletânea foi vencedora do Prêmio Açorianos de Literatura no ano seguinte.

Como grande observadora e poeta que é, Martha Medeiros analisa, comenta e traz para o debate todas as normalidades e esquisitices do homem e da mulher moderna, com suas neuroses e anseios, medos e expectativas, fazendo um verdadeiro retrato de nossa época. Comenta filmes e livros, fala sobre o medo da morte, destrincha as agruras e as felicidades do casamento, tudo numa prosa ágil e límpida.

Leitura obrigatória - Vestibular 2017/2018 UEL" />