Coleção L&PM E-books


COMO ANDAR NO LABIRINTO - Affonso Romano de Sant'Anna

A arte de se encontrar

“Não há cultura que não tenha construído labirintos. (Pois não dizem que a alma humana é um labirinto?) E desenhando esse emaranhado de entradas e saídas estaríamos dramatizando nossa desamparada situação. Há duas portas: a de entrada, ou vida, e a de saída, a morte. Mas entre uma e outra, que confusão danada cada um apronta. Como a gente fica perdido, batendo com a cabeça nas paredes! [...]

Vai ver que o erro da gente é querer sair do labirinto. Não adianta, o labirinto existe. Por isso muita gente sofre de labirintite física e metafísica. O jeito é aprender a andar nele. Deve haver até alguma maneira de iluminar alguns de seus recantos. Ou, como faziam os antigos, um jeito de implantar, de desenhar um jardim dentro e fora do labirinto, de tal forma que nossas dúvidas e perplexidades em forma de arabescos, de volutas e elipses, ao florescerem, tornem mais amenos os nossos descaminhos.”

Trecho da crônica “Como andar no labirinto”

Affonso Romano de Sant’Anna nasceu em Belo Horizonte, em 1937, e é um dos grandes poetas, cronistas e ensaístas brasileiros da atualidade. Em Como andar no labirinto, estão reunidas 65 deliciosas crônicas, publicadas em diversos veículos da imprensa brasileira, que abordam, com muita inteligência e leveza, as grandes miudezas do cotidiano.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    COMO ANDAR NO LABIRINTO

  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Crônica
  • eISBN:
    978.85.254.2759-5
  • Edição:
    outubro de 2012

Vida & Obra

Affonso Romano de Sant'Anna

AFFONSO ROMANO DE SANT’ANNA nasceu em Belo Horizonte, em 1937. Estudou Letras e Filosofia. Ainda na década de 1960 participou do movimento de vanguarda literária. Sua tese de doutorado pela UFMG versou sobre o conceito de gauche na obra de Carlos Drummond de Andrade. Durante décadas lecionou literatura e escrita no Brasil e no exterior, tendo também sido um dos idealizadores do curso de pós-gradua­&cc...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


A arte de se encontrar

“Não há cultura que não tenha construído labirintos. (Pois não dizem que a alma humana é um labirinto?) E desenhando esse emaranhado de entradas e saídas estaríamos dramatizando nossa desamparada situação. Há duas portas: a de entrada, ou vida, e a de saída, a morte. Mas entre uma e outra, que confusão danada cada um apronta. Como a gente fica perdido, batendo com a cabeça nas paredes! [...]

Vai ver que o erro da gente é querer sair do labirinto. Não adianta, o labirinto existe. Por isso muita gente sofre de labirintite física e metafísica. O jeito é aprender a andar nele. Deve haver até alguma maneira de iluminar alguns de seus recantos. Ou, como faziam os antigos, um jeito de implantar, de desenhar um jardim dentro e fora do labirinto, de tal forma que nossas dúvidas e perplexidades em forma de arabescos, de volutas e elipses, ao florescerem, tornem mais amenos os nossos descaminhos.”

Trecho da crônica “Como andar no labirinto”

Affonso Romano de Sant’Anna nasceu em Belo Horizonte, em 1937, e é um dos grandes poetas, cronistas e ensaístas brasileiros da atualidade. Em Como andar no labirinto, estão reunidas 65 deliciosas crônicas, publicadas em diversos veículos da imprensa brasileira, que abordam, com muita inteligência e leveza, as grandes miudezas do cotidiano.

" />