Outros Formatos


UIVO EDIÇÃO REVISADA E AMPLIADA - Allen Ginsberg

"Que tal se os mundos fossem uma série de degraus / Que tal se os degraus se encontrassem de novo na Margem"

Allen Ginsberg - "Uivo, Kadish e outros poemas"

UIVO EDIÇÃO REVISADA E AMPLIADA

HOWL AND THE OTHER POEMS

Lançado no outono de 1956, o longo e profético Uivo de Allen Ginsberg (1926-1997) foi apreendido pela polícia de San Francisco, sob a acusação de se tratar de uma obra obscena. Depois de um tumultuado julgamento, semelhante ao que foi submetida a novela de William Burroughs, Naked Lunch, o poema foi liberado pela Suprema Corte americana e vendeu milhões de exemplares. Desde então se tornou uma fonte indispensável para todos aqueles que pretendem penetrar nas estações do inferno e iluminações de Allen Ginsberg e seus companheiros hipsters, pelas estradas amplas e becos sórdidos da América. Junto com On the road de Jack Kerouac, é Uivo que marca o início do movimento beat. Subitamente transformado numa celebridade na América, Ginsberg prosseguiu produzindo num mesmo ritmo frenético até sua morte, em 1997. Este volume – que inclui o poema cult Uivo, mais Kaddish e Sanduíches de Realidade, exemplos brilhantes de poesia espontânea e em ritmo jazzístico do poeta maior da sua geração – foi originalmente editado no Brasil pela L&PM em 1984. Nesta reedição ele foi enriquecido com a ampliação e atualização das notas e do ensaio sobre a vida e obra de Ginsberg produzido pelo poeta e tradutor Claudio Willer.

Capítulo

Eu vi os expoentes da minha geração destruídos pela loucura, morrendo de fome, histéricos, nus, arrastando-se pelas ruas do bairro negro de madrugada em busca uma dose violenta de qualquer coisa "hipsters” com cabeça de anjo ansiando pelo antigo contato celestial com o dínamo estrelado da maquinaria da noite, que pobres, esfarrapados e olheiras fundas, viajaram fumando sentados na sobrenatural escuridão dos miseráveis apartamentos sem água quente, flutuando sobre os tetos das cidades contemplando jazz, que desnudaram seus Cérebros ao céu sob o Elevados e viram anjos maometanos cambaleando iluminados nos telhados das casas de cômodos, que passaram por universidades com olhos frios e radiantes alucinando Arkansas e tragédias à luz de William Blake entre os estudiosos da guerra, que foram expulsos das universidades por serem loucos & publicarem odes obscenas nas janelas do crânio, que se refugiaram em quartos de paredes de pintura descascada em roupa de baixo queimando seu dinheiro em cestas de papel, escutando o Terror através da parede, que foram detidos em suas barbas púbicas voltando por Laredo com um cinturão de marijuana para Nova York, que comeram fogo em hotéis mal-pintados ou beberam terebentina em Paradise Alley, morreram ou flagelaram seus torsos noite após noite com sonhos, com drogas, com pesadelos na vigília, álcool e caralhos e intermináveis orgias, (...)

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    UIVO EDIÇÃO REVISADA E AMPLIADA

  • Título Original:
    HOWL AND THE OTHER POEMS
  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Literatura Beat
    Literatura moderna internacional Poesia
  • Série:
    Beats
  • Cód.Barras:
    9788525406309
  • ISBN:
    978.85.254.0630-9
  • Páginas:
    248
  • Edição:
    11/2010
  • Edição:
    junho de 1984

Vida & Obra

Allen Ginsberg

Poeta beat nascido em New Jersey (Estados Unidos). Allen Ginsberg (1926-1997) foi não apenas o poeta norte-americano de maior prestígio da segunda metade do século XX, como também o grande rebelde romântico e poeta-anarquista contemporâneo. Promoveu, em parceria com Ke­rouac, Burroughs, Corso, Ferlinghetti, Snyder e outros uma revolução na linguagem e nos valores literários que se transformou em rebelião coletiva, na série de acontecimentos revolucionários que foi ...

Ler mais

Opinião do Leitor

Giovani Oliveira / Itabuna-BA

Poxa! Queria comprar o livro para adentrar a este universo do mundo Beat tão comentado pelo meu pai e só agora despertado em mim a curiosidade de entender um pouco mais do seu universo de adolscente e sua enorme forte cultural que cada vez mais parece não ter fim. Queria entender mais o mundo do Ginsberg  seus contemporâneos e absorver um pouquinho, não do seus estilos de vida, mas de suas almas poéticas e suas concepcções de mundo. Sinto-me vazio e sem autores que merecam tanta atenção atualmente e invejo muito toda essa galera que foi jovem nos anos 50, 60, 70 e 80, a partir de então parece que o mondo higt-tec emburreceu homem.

12/05/2009 15:30:36

Você também pode gostar