Outros Formatos


TODOS OS CONTOS DE MAIGRET – V.I

TOUT MAIGRET – LES NOUVELLES

Georges Simenon

Tradução de Myriam Campello e Julia da Rosa Simões

Fora de catálogo

Publicação inédita no Brasil

Introduções de
Dominique Fernandez
Pierre Assouline
Denis Tillinac

Criação do belga Georges Simenon (1903-1989), o inspetor da polícia francesa Jules Maigret surgiu pela primeira vez em 1931, numa série de romances que conquistaram legiões de leitores do mundo inteiro e revolucionaram a literatura policial. Ombreando com Sherlock Holmes, Hercule Poirot e Philip Marlowe pelo título de investigador mais fascinante da ficção, Maigret é o mais humano entre os seus pares. Homem de poucas palavras, corpulento, pesado, deliberadamente vagaroso, que percorre as ruas de Paris e cidades do interior da França com seus indefectíveis sobretudo e cachimbo, ele tem sempre um olhar atento para os dramas que ligam as pessoas. E é lançando mão do seu conhecimento instintivo da natureza humana que Maigret desvenda os mais inexplicáveis e – por que não? – comoventes crimes.

As 28 histórias curtas reunidas em dois volumes foram escritas entre outubro de 1936 e maio de 1950; portanto, quando o autor já havia publicado os primeiros 19 dos 75 romances protagonizados por Maigret. Pela primeira vez ao alcance do leitor brasileiro, estes contos, apresentados em ordem cronológica de redação, refletem um ponto de mutação a partir do qual recrudescerão, na literatura policial de Simenon, os aspectos pelos quais o principal personagem do autor se tornaria conhecido: os enredos são progressivamente mais voltados à atmosfera e ao drama humano e intensifica-se o tom reflexivo impresso no personagem de Maigret. Também o desvendamento dos crimes cede espaço e importância ao maior envolvimento do protagonista com as pessoas ao seu redor, sejam elas relacionadas ou não ao crime em questão, e a própria idéia de justiça é mais problematizada.

Incluindo histórias que posteriormente deram origem a romances, Todos os contos de Maigret fará a delícia de iniciados e não-iniciados: traz a quintessência das aventuras do inspetor francês em algumas das melhores histórias da literatura policial do século XX.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    TODOS OS CONTOS DE MAIGRET – V.I

  • Título Original:
    TOUT MAIGRET – LES NOUVELLES
  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Contos
  • Série:
    Simenon
  • Cód.Barras:
    9788525418821
  • ISBN:
    978.85.254.1882-1
  • Páginas:
    392
  • Edição:
    maio de 2009

Vida & Obra

Georges Simenon

Nas primeira horas da sexta-feira dia 13 de fevereiro de 1903, nasce em Liège, na Bélgica, Georges Joseph Christian Simenon, filho do contador Desiré Simenon e Henriette. Supersticiosos, os pais registram o primogênito como nascido às 23 horas e 30 minutos do dia 12. Em 1906, nasce Christian, único irmão de Georges, que desempenhará um papel crucial nas relações da família: torna-se o preferido de Henriette, que relegará Georges a um segundo plano.

Ler mais

Opinião do Leitor

Roldão Simas Filho  / Brasília - DF

Estou vibrando com essa edição, inédita no Brasil. Pensava que a L&PM fosse apenas reeditar os livros de Simenon já lançados pela Nova Fronterira -o que já é tarefa meritória. É preciso agora revelar aos leitores brasileiros que Simenon não é apenas o autor de livros policiais. Isso já começou com "Ainda existem aveleiras, romance juvenol. Seus romances não-Maigret são da mais alta qualidade. Destaco os editados pela Nova Fronteira: "O Gato", "Carta a meu Juiz", "O homem que via o trem passar", "Em caso de desgraça" e "Estranhos em Casa" (minha tradução).
Recomendo ainda, por exemplo, "Os Sinos de Bicetre" - traduzido em Portugal há muitíssimos anos. E mais um outro, não traduzido em português, "Le Locataire".
Ou então, "O Homem de Londres", traduzido em Portugal e recentemente filmado na Hungria, tendo recebido prêmios cinematográficos, mas, infelizmente não exibido no Brasil.
Aliás, a filmografia dos livros de Simenon é vastíssima. Pode-se dizer, sem engano, é ele é o autor contemporâneo mais filmado no mundo.
Tomara que os leitores brasileiros se apaixonem por Simenon, como aconteceu comigo.

29/06/2009 10:03:38

Você também pode gostar