em 


Opções Avançadas

Vida & Obra

 

Livros do Autor



NEM SÓ DE CAVIAR VIVE O HOMEM

J.M. Simmel

Tradução de Paulo Buarque de Macedo

Coleção L&PM E-books
Formato ePub
ISBN 978.85.254.3554-5

R$36,90



NEM SÓ DE CAVIAR VIVE O HOMEM

J.M. Simmel

Tradução de Paulo Buarque de Macedo

Coleção L&PM Pocket
Ref. 1255
592 páginas
ISBN 978-85-254-3627-6
Também em e-book

R$36,90

J.M. Simmel

Johannes Mario Simmel nasceu em 7 de abril de 1924, em Viena. Seu pai, Walter Simmel, um judeu alemão, era químico, e a mãe, Lisa Schneider, trabalhava no estúdio de cinema Wien-Film. Quando os nazistas anexaram a Áustria, em 1938, a família se mudou para a Inglaterra, mas Johannes e sua mãe acabaram voltando e passando os anos da guerra em Viena, enquanto o pai permaneceu em solo inglês.

Depois de se formar em engenharia química, trabalhou numa empresa de telecomunicações. E, no final da guerra, exerceu as funções de tradutor e intérprete para as autoridades norte-americanas, mas logo depois se voltou para o jornalismo. Em 1946, publicou seu primeiro livro de contos, Encontro no nevoeiro, muito bem recebido pela crítica por sua originalidade e linguagem poética. E, dois anos depois, o romance Amanhã é outro dia. Em 1950, se tornou correspondente na Europa e nos Estados Unidos para a revista Quick, sediada em Munique; nesse mesmo período começou a se estabelecer como escritor. Entre suas influências se encontram Hans Fallada, Graham Greene e Georges Simenon. O trabalho na revista lhe forneceu material para um de seus grandes sucessos, Matéria dos sonhos (1971). Na mesma época, passou a escrever roteiros para o cinema.

Seu primeiro grande sucesso foi Nem só de caviar vive o homem (1960), best-seller que vendeu mais de trinta milhões de exemplares em todo o mundo e que lhe trouxe reconhecimento internacional. O romance conta a história de como o banqueiro Thomas Lieven se transforma em agente secreto, tendo como pano de fundo a Segunda Guerra Mundial e as crescentes tensões entre a União Soviética e os Estados Unidos. A Segunda Guerra Mundial e a espionagem na Guerra Fria foram também temas de Pátria amada (1965), ambientada em Berlim logo após a construção do muro, e E Jimmy foi ao arco-íris (1970), um best-seller de setecentas páginas sobre um assassinato durante a guerra e o comércio de armas biológicas. Outros grandes sucessos foram Ninguém é uma ilha (1975), Ainda estamos vivos (1978) e Ocultos na escuridão (1985), além dos infantojuvenis Um ônibus do tamanho do mundo (1947), É proibido chorar (1948) e Mamãe não pode saber (1950).

Liberal e pacifista, ao mesmo tempo em que criou obras de grande apelo popular, J.M. Simmel não se furtou a discutir grandes problemas sociais. Manifestou muitas vezes sua opinião política por meio do enredo de seus romances, que ficaram conhecidos por fazer uma crônica do seu tempo e uma crítica à sociedade da época.

Recebeu diversos prêmios na Alemanha e na Áustria, e foi homenageado pela ONU por seu trabalho no combate ao racismo. Seu último romance foi Liebe ist die letzte Brücke (1999).

Ao longo de toda a carreira vendeu mais de 73 milhões de livros, traduzidos para mais de trinta idiomas. Graças a sua obra, que reúne mais de trinta romances, livros de contos e infantis, é um dos autores de maior sucesso em língua alemã do século XX. J.M. Simmel morreu na Suíça, em 1o de janeiro de 2009, aos 84 anos.

 

Opinião do Leitor

Deixe seu depoimento sobre o autor

voltar ir para o topo   imprimir página
 

Home    Quem Somos    Notícias    Mapa do Site    Fale Conosco    Podcast L&PM

Rua Comendador Coruja, 314 - Fone: (51) 3225.5777 - Fax: (51) 3221.5380 - Porto Alegre/RS - CEP 90220-180
Alameda Santos, 1470, cj 310 - Cerqueira César - Fone: (11) 3578.6606 - São Paulo/SP - CEP 01418-903

© 2003-2019 Publibook Livros e Papeis Ltda. - CNPJ 87.932.463/0001-70 - Powered by CIS Manager   Desenvolvido por Construtiva