Notícias


Como Mary Wesmacott, Agatha Christie investigou a alma humana

05/10/2010

- Por L&PM Editores

Nem só de tramas policiais vive a literatura de Agatha Christie. Sob o pseudônimo de Mary Westmacott, a Rainha do Crime escreveu novelas que deixam de lado os assassinatos e os mistérios e dão lugar a dramas mais intimistas e temas mais reflexivos. Em Ausência na primavera, livro que acaba de ser lançado em pocket pela L&PM, Agatha, ou melhor, Mary, conta a história de uma típica dona de casa que está voltando do Oriente após uma visita à filha em Bagdá. Nessa viagem, um imprevisto acontece deixando-a presa em uma estação ferroviária no meio do deserto. Solitária, ela começa a refletir sobre seu casamento e sua vida. “Um estudo muito inteligente e interessante de uma personagem que nem mesmo uma miragem no deserto conseguiria mudar” escreveu o The Guardian a respeito de Ausência na primavera, publicado pela primeira vez no Reino Unido pela editora Collins em 1944. O título original,  Absent in the Spring, foi inspirado no Soneto 98 de Shakespeare “From you I have been absent in the spring”. Além desse, Agatha Christie escreveu mais seis livros como Mary Westmacott e todos eles serão publicados na Coleção L&PM POCKET.