Notícias


Brasil, um país do futuro, de Stefan Zweig, é tema do caderno Mais! da Folha de S.Paulo

20/10/2009

- Por L&PM Editores

O caderno Mais! da Folha de S.Paulo do último domingo, 18 de outubro, traz uma série de matérias sobre o livro Brasil, um país do futuro, de Stefan Zweig, publicado na Coleção L&PM POCKET em 2006. A obra, publicada pela primeira vez em 1941, tornou-se rapidamente um clássico. Brasil, um país do futuro é um grande retrato do país sob a ótica de um estrangeiro que passou seus últimos anos de vida no Rio de Janeiro. Stefan Zweig e sua segunda mulher, Lotte, escolheram o Brasil como refúgio às atrocidades que eram cometidas na Europa durante a Segunda Guerra Mundial. Porém, neste período, Zweig não abandonou a escrita. Pelo contrário, foi na casa de Petrópolis que finalizou sua autobiografia (O mundo que eu vi) e escreveu este que, de acordo com Alberto Dines, “é o mais famoso de todos os textos que se escreveram sobre o Brasil”. O jornalista, autor da biografia Morte no paraíso – a tragédia de Stefan Zweig (1981) – livro que narra a fascinante trajetória do escritor austríaco –, e um dos grandes admiradores da obra de Zweig, é responsável pelo prefácio da edição de bolso.

Os textos, assinados por grandes intelectuais brasileiros, trazem uma reflexão a respeito do país descrito pelo austríaco em 1941 e o Brasil atual. O antropólogo Hermano Vianna (“Um povo muito fofo”), a socióloga Maria Alice Rezende de Carvalho (“Cidade móvel”), e os historiadores José Murilo de Carvalho (“Nem mito, nem realidade), Ronaldo Vainfas (“Terra sem passado), Marco Antonio Villa (“A urbe indígena”), Laura de Mello e Souza (“Minas ligeiras”), e Evaldo Cabral de Mello (“Norte nas nuvens”), além do colunista Marcelo Coelho (“Antislogan dos trópicos”), são responsáveis pelos ensaios que constam no caderno.

No PDF abaixo, leia o prefácio de Alberto Dines e a introdução do livro de Stefan Zweig. Do autor, a L&PM Editores também publicou 24 horas na vida de uma mulher e Medo e outras histórias.